CAASP comemora 83 anos

Livro do CFOAB sobre os 30 anos da Constituição Federal traz artigo do secretário Geral da OAB Campinas
04/02/2019
Escola Judicial do TRT-15 promove palestra sobre Ética e Direitos Sociais
06/02/2019

Em 2019 a Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo comemora 83 anos de atividades em prol da advocacia paulista, com foco prioritário nos advogados e nas advogadas em situação de carência, principalmente aqueles impedidos de exercer a profissão devido a problemas de saúde. 
Ao longo de oito décadas, a CAASP traçou uma acentuada curva ascendente. Os serviços que presta e os benefícios que concede diversificaram-se de tal maneira que sua atuação por vezes confunde-se com a de inúmeros parceiros. Seu público é bem maior que os mais de 400 mil profissionais inscritos na OAB-SP: seus braços se abrem também aos familiares dos advogados paulistas. 
O crescimento da CAASP – notado continuamente no transcorrer de sua história – tornou-se mais sensível a partir de 1980, quando a entidade ganhou autonomia administrativa. Em meados daquela década os advogados do interior começaram a ter acesso a tudo o que antes era restrito à capital.

Hoje, a estrutura física da Caixa distribui-se por todo o Estado de São Paulo, em unidades nas quais os advogados têm acesso a todos os serviços prestados na sede da entidade: medicamentos e livros por preços de custo, vendidos em farmácias e livrarias próprias; rede médica referenciada, atendimento odontológico em consultórios próprios ou credenciados, possibilidade de adquirir planos de saúde por preços abaixo dos de mercado e inúmeros outros itens.

Além disso, anualmente, a CAASP realiza, gratuitamente ou por preços subsidiados, sete campanhas preventivas de saúde. A descentralização dos serviços da Caixa de Assistência completa-se hoje por meio da internet: na CAASP Shop (www.caaspshop.com.br) é possível adquirir livros e medicamentos pelos mesmos preços das livrarias e farmácias da entidade.

Para atender a advocacia em áreas que estão além de sua capacidade estrutural própria, a CAASP firma parcerias com empresas e instituições de diversos segmentos por intermédio do Clube de Serviços.

Neves Manta e o nascimento da Caixa

O advogado João da Silva Neves Manta, involuntariamente, motivou o surgimento da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo. No dia 7 de dezembro de 1935, doente e sem trabalho, ele foi encontrado deitado sobre jornais numa casa sem luz elétrica no bairro da Vila Mariana, em São Paulo. O médico da Assistência Pública, que o socorreu e o identificou como advogado, entrou em contato com a OAB-SP antes de removê-lo para a Santa Casa de Misericórdia. A Secional preocupou-se em assistir o advogado, cuidou de sua transferência para a Casa de Saúde Santa Rita, onde foi internado em um quarto modesto e tratado de congestão pulmonar agravada pela idade avançada.

O episódio envolvendo João da Silva Neves Manta comoveu os dirigentes da Ordem paulista de então: quantos advogados se encontrariam em situação parecida? Como a Secional poderia ajudá-los?

Diante de tais indagações, o então presidente da OAB-SP, Azevedo Marques, propôs a criação de uma comissão que tratasse de assistência e pagamento de despesas referentes a advogados carentes – era o embrião da CAASP. Em 3 de fevereiro de 1936, o Conselho Seccional aprovou a instituição e o regulamento da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo, o qual definia sua principal atribuição: “prestar auxílio aos membros da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção São Paulo necessitados, em casos de invalidez, enfermidade ou penúria”.

Depois de quase meio século gerida pela Seccional, a Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo ganharia autonomia administrativa em abril 1980. Para o então presidente da OAB-SP, Mário Sérgio Duarte Garcia, alterações eram necessárias para assegurar à CAASP mais agilidade na prestação de serviços e na concessão de benefícios pecuniários. O primeiro presidente da Caixa de Assistência, Jayme Queiróz Lopes, hoje dá nome ao prédio-sede da entidade.

(Fonte: CAASP)